[Ficha] - Johan Wisenhald

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Ficha] - Johan Wisenhald

Mensagem por Tullius Lagoon em Dom Maio 03, 2015 2:52 am


Johan Wisenhald
This new world is... crazy!
15 anos
Bruxo

Irlandês

Personalidade
Johan Wisenhald é um garoto extrovertido, que procura sempre divertir-se da melhor forma possível. O facto de ser orfão sempre o deixou curioso acerca do seu passado, mas aprendeu a conviver com isso desde muito novo. É infantil e é difícil encontrá-lo sério ou preocupado, pois arranja sempre uma forma de fazer piadas, por muito secas que forem. Apesar de se sentir um pouco inseguro sobre si mesmo algumas vezes, ele tenta ver e tirar sempre o melhor de tudo e todos e consegue assim ultrapassar a sua falta de auto-estima.
Hístoria
Tudo começa na Irlanda, por volta do ano 1999. As memórias que tenho dos meus pais biológicos são distorcidas e um pouco vagas, pois afinal, eu tinha somente 3 anos quando fui abandonado na rua. Por sorte um freira de um dos melhores orfanatos da Irlanda, devo já citar, acolheu-me. Foi como uma mãe para mim enquanto tive naquele lugar e sem ela a minha infância teria sido muito mais difícil. Sempre convivi com as outras crianças, fossem elas da minha idade ou não, e vivi alegremente com elas. Mas apesar de estar rodeado de tantas pessoas sempre que chegava a noite eu sentia uma sensação estranha e um medo incontrolável, talvez devido aos sons que escutava ou aos vultos que via passando no corredor. Pobre freira, quantas noites passou ela comigo, deitada na minha cama até eu finalmente adormecer. Fui então adotado quando tinha 5 anos, por um jovem galante que me decidiu dar um lar, e uma "familia". Desde então tenho vivido com ele, que me alimenta todos os dias, me dá abrigo, carinho e o mais importante, roupa lavada. Eu achava estranho o pai ter de sair todas as noites e de me dizer para não me aproximar da cave ou entrar lá dentro, mas como o bom menino que sempre fui, obedeci. Foi aos 10 anos que tudo se tornou mais claro.

Era noite e o relógio mostrava que faltavam 10 minutos para as 2 horas da madrugada em ponto. Mais uma vez o pai não estava em casa e como estava com insónias decidi ir até à sala ver os meus desenhos animados favoritos da época, "Adventure Time", que passava no Cartoon Network. Não era a primeira nem a segunda vez que tinha estas insónias e como já disse, sempre tive problemas com a noite. Levantei-me da cama, calcei os chinelos e andei em direção ao corredor. Era nesse corredor que, por sua vez, ficava a tão "imaculada" cave e como estava sozinho em casa decidi espreitar o que havia ali dentro. Para meu espanto a porta estava destrancada então entrei. As escadas eram de madeira antiga e rangiam a cada passo que eu dava, mas não me preocupei pois estava sozinho. Após descer a escadaria liguei a luz e o que vi atormentou-me. Vários corpos ensanguentados presos a correntes, algumas delas ferrugentas; cadáveres sem vida de pele branca e ressequida. Foi então que o relógio badalou as 2 horas em ponto e com ele, o som da porta a fechar-se. Com medo afastei-me dos corpos na tentativa de voltar para o meu quarto mas fui agarrado pelo braço por algo com uma grande força. Virei-me receoso para ver o meu pai, cujos caninos eram anormalmente grandes e os olhos vermelhos, envoltos em salientes veias negras. O desespero tomou conta de mim e por alguma razão não consegui gritar ou mover-me.

"Boa noite filho, o que fazes acordado tão tarde? Tiveste outra insónia?" - disse ele, calmamente enquanto sorria.

Com aquelas palavras soltei um grito, bem, não um grito mas sim um "guincho" pois ele tapou-me a boca. Não me lembro de mais nada a não ser acordar na minha cama. Na manhã seguinte lá estava ele, esperando-me para tomar o café da manhã. Tive receio de me aproximar mas ganhei algumas forças e consegui fazê-lo. Nesse dia faltei à escola, horas que me foram preciosas para entender o que se passava com o meu pai. Ele deu-me a conhecer um novo mundo que poderia chamar minimamente... maluco! Eu sei que o meu pai nunca me magoaria então aceito-o como ele é, ou o que ele é, mas o pior, ou melhor, ainda estava para vir.

Há cerca de uma semana atrás quando estava a caminho de casa, senti algo estranho. Não foi propriamente um arrepio, mas outra coisa. Nunca fui supersticioso mas desde que descobri que vampiros, lobisomens e até bruxas existem não sei mais no que acreditar. Era uma sensação de irritação, provocada por alguma coisa que eu não tinha conhecimento. Enfim, ignorei e segui o meu caminho. Ao chegar a casa peguei num copo de água e bebi-a, mas a deglutição veio acompanhada de uma forte dor de cabeça, tão forte que deixei cair o copo no chão. Felizmente o meu pai estava em casa e veio "super-rapidamente" ajudar-me, se é que me entendem. A dor estava cada vez mais intensa, sem motivo aparente, então apoiei-me na mesa com as mãos para não cair. Ao olhar para o chão vi a água que, magicamente, se tornou em fogo. Afastei-me daquilo confuso e quando olhei para a mesa de madeira, também estava pegou fogo. Algo não estava bem, e a dor de cabeça ainda o fazia pior. Qualquer coisa em que eu punha a vista em cima pegava fogo, e o meu pai, coitado, tentava apagá-lo desesperadamente pois o fogo é letal para os vampiros. Decidi então fechar os olhos em negação e ouvi uma voz feminina dizendo "És um bruxo Johan, não tentes negá-lo" e perdi os sentidos.

Ao que parece sou um bruxo e aquela voz era alguém a entrar na minha cabeça. O pai já o tinha visto antes e foi esse o motivo da grande dor de cabeça que tive. Bem, parece que agora não sou só mais um adolescente, mas sim um adolescente com poderes!






Nick Robinson • THANKS, FTAS
avatar
Tullius Lagoon
Sereianos
Sereianos

Mensagens : 2
Data de inscrição : 27/04/2015

Ficha do personagem
Nível: 1
Energia:
100/100  (100/100)
Vida:
100/100  (100/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum